A doçura de Maria Santíssima

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Virgem com Menino
Giovanni Battista Salvi da Sassoferrato
clique para ampliar

Muito bem escreveu Dante Alighieri quando fez São Bernardo dizer este louvor à Santíssima Virgem Maria: “In te misericordia, in te pietate/ in te magnificenza, in te s’aduna/ quantunque in creatura è di bontate”(1) , como também se canta na Liturgia da Igreja em honra da Divina Mãe.

Qualquer bondade que haja nas criaturas se encontra também em Maria Santíssima. A doçura é uma das coisas boas mais preciosas e belas nas criaturas. A doçura e a amabilidade, a suavidade e a mansidão, a delicadeza e a fineza..., todas elas parecem serem palavras, de alguma forma, sinônimas entre si. Uma das frases de Jesus diz: “Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração...”(2) . E Ele quis retratar-se, de fato, no cordeiro manso que se deixa tosar e até mesmo sacrificar, sem aos menos se queixar... A doçura, então, é uma característica de Jesus. Mas Jesus recebeu sua doçura de sua divina Mãe!

Quanta doçura, portanto, possuía Maria Santíssima?... Quem pode medi-la?... Pensemos na doçura de um anjo, na doçura do sorriso de uma menininha, na doçura dos beijos de uma mãe em seus filhos... Pensemos na doçura de um doce coberto de mel, na doçura da lua no céu estrelado, na doçura das campinas salpicadas de florzinhas... Se pense na doçura suave de certas músicas, de certos crepúsculos, de certas poesias, de certos rostos das Madonas do Século XV...

Pois bem, todas essas doçuras, transfiguradas, se encontram reunidas em Maria Santíssima, a criatura “cheia de graça”, que nunca cessou de atrair as almas em todo o mundo, desde que apareceu sobre a Terra como uma Aurora de uma beleza sublime e encantadora. Parece realmente que Deus reuniu em Maria toda doçura, todas as doçuras possíveis, e o fez revestindo Maria de uma dupla Maternidade: aquela divina e aquela humana, para ser a terníssima e dulcíssima Mãe de Jesus e de todos os homens seus filhos.

Pode-se até dizer que, por vezes, basta pronunciar simplesmente o nome de Maria para descobrir nele tanta doçura para a nossa alma. O mesmo acontecia com todos os santos e as Santas, com todos os verdadeiros devotos de Nossa Senhora, mas também, e talvez até mais, com os muitos pecadores arrependidos que, tocados no coração pela divina Mãe, choraram amargamente, mas também com tanta doçura íntima, os seus pecados e crimes, encontrando em Maria a Mãe mais suave e solícita da conversão e salvação deles.

Não deveríamos todos nós nos deixar atrair pela doçura materna de Nossa Senhora? Não deveríamos também nós nos esforçar para imitar a sua doçura tão materna? Não sentimos nós a exigência de retribuir a doçura de Nossa Senhora com a nossa doçura?

É sabido que o oposto da doçura é a amargura, e quantas vezes nós oferecemos a Nossa Senhora muitas amarguras, e apenas amarguras! Pensemos, de fato, nas amarguras dos nossos pecados e defeitos, das nossas negligências e descasos de todos os dias com as quais damos desgostos à Virgem Maria sem sequer pensar nisso ou nos importarmos. Somos capazes de nos tornar até duros ou indiferentes diante de sua Maternidade terníssima e dulcíssima!

Peçamos a Nossa Senhora que nos obtenha as graças do arrependimento pelos nossos pecados, do firme propósito de não fazê-la sofrer mais, do sincero empenho diário de filhos determinados a não lhe oferecer mais as amarguras de nossas culpas e infidelidades, mas as doçuras de nossos atos de virtude, de nossos generosos sacrifícios, de nossos humildes, mas sinceros “fioretti”(3) , dulcíssimos para o Seu coração de Mãe dulcíssima.

Padre Stefano Maria Manelli FI(4) 



Fonte: http://migre.me/f0ETl
Tradução: Pale Ideas. 


Imagens

 Embora nenhuma dessas imagens retrate fielmente Nossa Senhora,
podemos perceber toda a doçura que os artistas quiseram expressar nelas.

Raffaello: Madonna del Granduca

Fra Angélico

Giovanni Battista Salvi da Sassoferrato

Giovanni Battista Salvi da Sassoferrato

Jacobello del Fiore

Fra Angélico

Fra Angélico

Giovanni Battista Salvi da Sassoferrato

_________________
Notas
(1) Paraíso: Canto XXXIII, 21: “Em ti misericórdia, em ti piedade, em ti magnificência, em ti se aduna tudo o que na criatura há de bondade”. Cf. http://migre.me/f0BlL.
(2) São Mateus 11,29. O texto completo: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (11,28-30).
(3) Fioretti é uma palavra italiana que, em sentido estrito, significa pequenas flores, mas em sentido figurado significa “pequenas histórias”, e tornou-se conhecida ao designar pequenos eventos da vida de São Francisco. Cf. “Os Fioretti de São Francisco”: http://migre.me/f0DtW.
(4) Padre Stefano Maria Pio Manelli FI é, junto com Padre Gabriel Maria Pelletieri, fundador (1970, logo após o nefasto Concílio Vaticano II), dos Frades Franciscanos da Imaculada, que constitui uma reforma bastante acentuada ao carisma da Ordem dos Frades Menores Conventuais (ou Franciscanos Conventuais), acrescentando-lhe a fisionomia mariana e missionária própria de S. Maximiliano Maria Kolbe. Para tanto, prepararam um regulamento de vida chamado “Trilha Mariana de Vida Franciscana”. Receberam reconhecimento pontifício em 1998, logo dando vida a dois ramos femininos: as Irmãs Franciscanas da Imaculada (aprovadas em 1998) e as Clarissas da Imaculada (2006), de clausura. Também logo se associou ao apostolado dos frades e das freiras um movimento leigo chamado Missão da Imaculada Mediatriz (MIM). Nascido em 1933, de uma família de 21 filhos, Padre Manelli recebeu inúmeras vezes os Santos Sacramentos das mãos de São Padre Pio, inclusive a Primeira Comunhão. Seus pais, Settimio e Licia Manelli, são objeto de um processo canônico para examinar as virtudes para uma eventual canonização. Os Frades Franciscanos da Imaculada celebram a missa do Motu Proprio. Para quem tiver interesse, o blog Livros Católicos para Download possui um livro de Padre Manelli: “Um Mês com Maria”, que vale a pena ler: http://migre.me/f0CP3.

+
Compartilhe este artigo :

0 comentários:

Deixe seu comentário

Diga-nos o que voce está pensando... !

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2011. Vas Honorabile - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Inspired by Sportapolis Shape5.com
Proudly powered by Blogger